em Estratégia de Comunicação, Sem categoria

Em quais redes sociais sua empresa tem que estar?

Não é preciso estar em todas as redes sociais e, sim, naquela que atenda o objetivo da empresa – melhor estar apenas em uma, do que em várias sem contar com uma estratégia consolidada

Que a presença das empresas nas redes sociais é importante no cenário atual não se discute mais. Porém, isso não significa estar em todas elas e encher o público de imagens e informações a todo instante – isso não é estratégia e, sim, falta de foco. Não é porque o Snapchat está em voga, que você tem de criar uma conta para sua companhia. O importante é construir reputação naquelas que são positivas para o seu negócio, pois cada mídia possui características próprias e ajudam, de maneira diferente, a alcançar objetivos.

Em 2012, quando o Twitter chegou ao Brasil, por exemplo, todas as empresas queriam estar na rede social. Parecia algo prioritário. Hoje, a ferramenta funciona mais como um meio de comentar programas de televisão ou reclamar, do que para gerar negócios e posicionar uma marca.

Por isso, antes de criar uma conta, análise o perfil de cada rede, pesquise em quais estão seus concorrentes, saiba exatamente o público que deseja atingir e defina qual retorno espera da iniciativa: posicionamento de marca, geração de negócio ou grupo de discussão?

Para o mercado B2B, as mais indicadas ainda são Facebook e LinkedIn. Veja as características principais das duas e como se posicionar:

Facebook
Com mais de um bilhão de usuários em todo o mundo, a rede tem um perfil mais leve e é usada pela maioria das pessoas tanto para interagir com amigos, quanto para acompanhar notícias ou empresas. Muitos a utilizam como fonte de informação. A rede permite uma linguagem mais informal e a utilização de imagens é quase obrigatória. É interessante para criar um relacionamento mais próximo com o cliente, graças às páginas corporativas e grupos. No Facebook, o ideal é mesclar os posts entre conteúdo relevante para seu público e a divulgação de produtos e serviços.

LinkedIn
Focado em carreira, novos negócios e parcerias. Aqui, diferentemente do Facebook, o contato é só profissional, o que o torna muito interessante para o mercado B2B. Uma das vantagens da rede é a possibilidade de criar grupos de discussão segmentados. Por meio do dele, é possível fechar negócios e parcerias, encontrar profissionais e especialistas de todo o mundo e posicionar a marca como referência em um mercado. Aqui, o conteúdo é mais denso.

Mas, lembre-se: seja qual for sua escolha, o mais importante é que a página seja ativa. Poste com frequência, interaja com seu público e participe de grupos de discussão. Sem isso, não há estratégia que se sustente.

Imagem: Pixabay

Escreva um comentário

Comentário