em Estratégia de Comunicação, Follow Up

O passo a passo para um folow up estratégico

por Natália Diogo

Os jornalistas hoje recebem uma quantidade quase infinita de e-mails por dia. Faça o teste: quando estiver em contato com um colega de redação, pergunte a ele a média de press releases que entra em sua caixa diariamente – provavelmente ele responderá que a quantidade ultrapassa 200 ou 300 títulos.

Ainda devemos considerar que caixas de e-mail lotam quando o profissional passa alguns dias ausente, remetentes vão para o lixo eletrônico. E, entre tantas informações, simplesmente alguns textos não geram aquele interesse esperado. Por isso tudo, o contato telefônico é fundamental.

Abaixo, separamos alguns conselhos para um follow up estratégico, que ajudará a construir um relacionamento efetivo com as redações.

Ofereça o conteúdo certo

Follow up bem feito é valorizado pelo jornalista, e a hora certa de fazer esse contato é quando temos entrevistas exclusivas, dados em primeira mão, artigos enviados apenas para aquela publicação ou mesmo press releases gerais, mas que caem como uma luva para aquele determinado veículo. Jornalistas percebem quando um conteúdo fraco foi enviado massivamente para um extenso mailing e não recebem bem follow ups sobre estes temas.

Entenda do assunto

Durante um follow up, o mais importante é ser direto, informar dados consistentes e que façam o jornalista antever o resultado daquele material quando publicado. O contato por telefone é uma forma de selecionar os dados mais importantes de uma pauta e direcionar a atenção do jornalista para eles.

Estar seguro das informações que está passando e saber explicar o negócio do cliente de forma plena, são maneiras de impressionar e prender a atenção do jornalista naqueles poucos minutos que ele tem à disposição. Não vale só perguntar se recebeu o texto.

Entenda do veículo

Conhecer bem a mídia antes de ligar é uma boa maneira emplacar uma pauta. Dessa forma, o assessor pode direcionar o conteúdo para a editoria correta e fazer com que o material esteja com a pessoa adequada.

A pauta deve ser de real importância para o veículo, não adianta tentar forçar um tema que não se adequa, o jornalista pode até sugerir ao editor, mas não passará por seu crivo e desgastará o nome do assessor internamente.

Informe-se

Se não souber se a pauta é exatamente o foco do veículo, antes de enviar pesquise, peça a opinião dos colegas mais experientes na assessoria, em último caso, vale até perguntar ao jornalista. Eles são bastante receptivos à pergunta “o que te interessa mais receber?”

Horário para ligar

Não se deve ter medo de falar com a redação, mas também deve-se ter bom senso. Não adianta, por exemplo, ligar em um jornal diário de grande circulação às 5h da tarde, pois os jornalistas não estarão disponíveis ou atenderão acreditando que você está com a pauta mais quente do mundo em mãos, o que pode não ser o caso. Isso decepcionará o seu contato e ele provavelmente estará menos apto a te ouvir nas próximas vezes.

Uma dica é perguntar ao jornalista se ele está ocupado no início da ligação e qual o melhor horário para te atender. Alguns geradores de mailing também possuem uma coluna nas planilhas de Excel com “período de fechamento”, ajudando a saber quando não telefonar.

Crie um relacionamento

Seja simpático, não pareça um robô ou um funcionário de telemarketing ao ligar. As pessoas apreciam educação. Ao mesmo tempo, não demonstre uma intimidade falsa ou inexistente com um jornalista que acabou de conhecer. O ideal é sentir como o profissional age e tentar ser condizente com o comportamento dele.

Não desista

E o mais importante, insista! Muitos profissionais recebem tantos e-mails e ligações que não lembrarão de você no primeiro momento, vale tentar uma segunda ou até terceira ligação. No entanto, também é importante não vencer o profissional pelo cansaço, pois pode gerar entrevistas e reportagens mal aproveitadas. Caso tenha percebido que o jornalista não te deu a real atenção numa segunda ligação, às vezes é hora de mudar de contato.

Sem contar o fato de que a assessoria de imprensa e o profissional se tornarão conhecidos e bem vistos nas principais redações, o follow up efetivo é, principalmente, um importante canal de comunicação das assessorias de imprensa com os jornalistas.

Se o contato for bem feito as chances de uma pauta ter sucesso são muito maiores. Além disso, o contato constante e a construção do relacionamento ajudam a tornar o jornalista fiel a seu cliente, o que irá fazê-lo te procurar sempre que necessário – gerando uma parceria duradoura e de qualidade e, claro, frutos.

Escreva um comentário

Comentário